Desafios da mulher empreendedora brasileira

Desafios mulher empreendedora

O empreendedorismo feminino brasileiro tem crescido cada vez mais nos últimos anos. Segundo dados divulgados pelo Anuário das Mulheres Empreendedoras e Trabalhadoras em Micro e Pequenas de Empresas, de 2001 a 2011, o empoderamento feminino garantiu a liderança das mulheres nas pequenas e médias empresas do país.

Outras informações divulgadas mostram como o empreendedorismo feminino é visto lá fora: pouco mais de 30% das mulheres em todo o mundo têm um negócio privado próprio ou possuem um alto cargo na empresa. Ainda segundo o levantamento, até 2028, 75% do público empreendedor será feminino.

Embora os números citados consigam enfatizar a importância do empoderamento, a mulher empreendedora ainda precisa lidar com muitas dificuldades. Uma delas, de acordo com uma pesquisa, está na quantidade de verba destinada aos negócios liderados por mulheres. Segundo dados, cerca de 40% das empresas nos Estados Unidos, por exemplo, contam com alguém do sexo feminino nos cargos mais altos. Porém, apenas 5% recebem os investimentos de capital e apenas 3% do capital de risco.

As informações divulgadas são apenas números externos. Existem também diversos fatores internos que influenciam diretamente nesses dados. Confira!

As dificuldades do empreendedorismo feminino

Embora as mulheres tenham ganho espaço no empreendedorismo, há muitos problemas que precisam enfrentar antes de chegar ao topo. O principal deles está relacionado ao preconceito. Muitos homens relutam em receber ordens de uma mulher, fazendo com que o público feminino perca a voz ao tentar manter a ordem no local de trabalho.

Atualmente, as mulheres representam 51,7% dos trabalhadores brasileiros. Ah, e você sabia que apenas 37,8% das mulheres estão em cargos de chefia no país? Esse foram os últimos dados divulgados pelo IBGE, na semana do Dia Internacional da Mulheres deste ano. A diferença ainda é grande, o que torna isto um dos pontos desanimadores para mulheres e acaba forçando com que busquem empreender por necessidade.

Outro ponto que também pode diminuir a vontade da mulher empreendedora está na  insegurança. Colocada como a responsável pela educação dos filhos e da casa há muitos anos, às vezes isso pode acabar afetando seu desenvolvimento na empresa, prejudicando os negócios.

O preconceito contra a mulher empreendedora é uma constante, porém, dados revelam que elas são muito mais atenciosas que os homens. Segundo o Sebrae, o público feminino busca mais informações no site do que o masculino. Isso mostra que elas montam seu próprio negócio sempre com muita cautela, visando sempre o melhor para si e sua empresa.

Por que elas querem empreender?

Embora alguns dos dados citados aqui refiram-se às empresas norte-americanas, o Brasil não fica atrás no quesito dificuldade para as mulheres que buscam colocar o empoderamento feminino em prática.

Ao contrário dos homens, a mulher empreendedora não quer somente sentir-se realizada financeiramente. O ato de empreender pode estar ligado também às suas realizações pessoais, aumentando a autoestima. Como falamos anteriormente, um dos pontos que leva a mulher a empreender é a necessidade. Seja por simplesmente não estar satisfeita com o seu cargo atual, como também por outros fatores que a incomodam na empresa.

Além disso, dados mostram que 48% das mulheres são demitidas após a licença-maternidade, segundo uma pesquisa feita pela FGV. Perdidas e sem saber como recomeçar, o empreendedorismo é uma das saídas que mais encanta os olhos femininos. Afinal, ter o seu próprio negócio e finalmente estar no topo é uma grande satisfação para todas.

O que também leva as mulheres a empreenderem além é o salário diferenciado em relação ao dos homens na maioria das empresas. A Catho, site para busca de empregos, realizou uma pesquisa em 2018 e revelou que as mulheres em cargos de chefia recebem 32% a menos que os homens. Tá aí outro ponto relevante para colocar no checklist.

Empreender também é sinônimo de trabalhar na área que você mais gosta, afinal, você não vai abrir um negócio que não seja a sua cara. Aproveite o momento para alinhar seus sonhos e desejos com as realizações que quer para o futuro!

Caso você precise de ajuda para organizar as ideias e o plano de ascensão pessoal dentro da empresa onde trabalha, ou até mesmo empreender,  é interessante que recorra a um Coaching. A especialista em liderança feminina, Natália Folco, consegue alinhar suas prioridades, bem como as necessidades do dia a dia, sem que a vida pessoal interfira na profissional, e vice-versa.